Israel denuncia aumento de antissemitismo em várias partes do mundo

Israel denuncia aumento de antissemitismo em várias partes do mundo

Os judeus estão preocupados com o aumento de atos antissemitas em todo o mundo durante todo o ano passado. Segundo um relatório do Ministério da Diáspora de Israel, apresentado neste domingo, há uma nova onda de intolerância por causa da religião que atinge diretamente os judeus.

“Constatamos o aumento do número de incidentes de caráter antissemita no mundo, que vão desde os insultos antissemitas, principalmente nas redes sociais, até as agressões físicas”, afirma o relatório de 54 páginas publicado nas vésperas do Dia Internacional de Comemoração das Vítimas do Holocausto, hoje, 27 de janeiro.

Entre os principais pontos está o aumento de 200% das agressões antissemitas na Alemanha em comparação com 2015; de 62% dos atos violentos contra os judeus na Grã-Bretanha e de 45% dos atos antissemitas nos campos universitários norte-americanos.

Além disso, a França testemunhou um número recorde de judeus saindo do país e voltando para Israel. Foram mais de 8 mil em 2016, contra menos de dois mil 3 anos antes.

Em países como a Polônia, as manifestações antissemitas não eram vistas com tanta frequência desde o fim da Segunda Guerra. São apenas 10 mil judeus poloneses dentre uma população de 38 milhões.

O ministério israelense acredita que a motivação antissemita muitas vezes não é só religiosa, pois em muitos casos tem contornos políticos. Ele responsabiliza tanto a crescente popularidade de partidos de extrema direita no velho continente quanto a esquerda radical.

“Com o pretexto de criticar Israel, criaram uma nova forma de antissemitismo na Europa”, reporta o The Times of Israel.

Em muitos casos, o ódio a Israel e, consequentemente aos judeus, vem na esteira de campanhas em favor da Palestina.

Esse é o caso do Brasil, que embora não tenha números precisos sobre o antissemitismo, expressões de ódio por grupos como os skinheads e militantes do PSOL mostra que o quadro não é muito diferente do europeu.